Trem da Estrada Real

O Trem da Estrada Real faz um percurso turístico-cultural de 14 km partindo da Estação Ferroviária, no Centro Cultural, com parada nas estações de Werneck e Cavarú.

(Em Manutenção)
Para Maiores Informações: (24) 9220 9749  GRÁTIS (24) 9220 9749

Praça Marquês de São João Marcos

Primeiro núcleo de povoamento do município, nas margens do rio Paraíba do Sul, terra dos índios Puri. Garcia Rodrigues Paes, que abrindo o “Caminho Novo” das Minas Gerais para o porto do Rio de Janeiro, fez ai o seu “pouso”. Em 1715, Garcia edificou no local uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Santa Virgem e dos Apóstolos São Pedro e São Paulo. O coreto, tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – INEPAC, sob o processo de nº E-18/300. 288/85, tombamento provisório de 16/12/1985, localiza-se no centro da grande praça, com paisagismo típico do segundo reinado.

Praça Garcia

Local onde Garcia Rodrigues Paes acampou pela primeira vez no que viria a ser o município de Paraíba do Sul.
Da praça, toda arborizada, encontra-se dois chafarizes e fica perto da Matriz de São Pedro e São Paulo e da Ponte da Parahyba.

Ponte Férrea Dr. Leopoldo Teixeira Leite

Construída sobre o Rio Paraíba do Sul, sua estrutura de ferro é de origem inglesa. Construída pelo engenheiro Paulo de Frontin, no km 164.804 da Linha Tronco da Divisão Auxiliar, administrada pela E. F. Melhoramentos do Brasil, a Linha Auxiliar, com percurso de 240.108 quilômetros, começava em Alfredo Maia no Rio de Janeiro, passando por Paraíba do Sul, seguindo até Porto Novo, em Minas Gerais.A construção da ponte começou em 02 de fevereiro de 1892, inaugurada em 29 de março de 1898. Recebeu o nome em homenagem ao Drº Leopoldo Teixeira Leite – Presidente da Câmara no período de 1892 a 1896, época de sua construção.

Ponte da Parahyba

A obra passou por diversas etapas até ser entregue, em 1854, ao industrial Irineu Evangelista de Souza, o “Barão de Mauá”. Utilizava um sistema original de amortecimento, criado pelo engenheiro inglês Thomas Butler Dodgson, construído de cinco pilares de alvenaria fundados sobre o leito rochoso do rio e um elaborado sistema de vigamento metálico treliçado.
A ferragem possui valor histórico, pois todas as peças foram fundidas na Fundição da Ponta da Areia, empresa do industrial Irineu Evangelista de Souza. O suporte dos pranchões de madeira compunha o piso e o treliçado de ferro foram projetados especialmente com peças medindo 2,64 m de comprimento, e o peso compatível para serem transportados por tropas de muares, cujo trajeto era através da Serra do Mar até Paraíba do Sul. Foi inaugurada em 13 de dezembro de 1857.

Pedra da Tocaia

Localizada no 2º Distrito, a pedra com altura de 800 metros, está circundada por densa floresta, apresentando variadas espécies vegetais, onde o acesso só é possível através de caminhada ou a cavalo. Ideal para quem gosta de aventura. Seu nome é uma referência a sua utilização no passado, quando bandeirantes subiam ao topo para vigiar os arredores do município.
É o ponto mais alto de Paraíba do Sul.

Estação Ferroviária e Centro Cultural Luis Carlos Tavares Coelho

A Primeira Estação Ferroviária de Paraíba do Sul foi inaugurada em 1867, pelo Imperador D. Pedro II, e posteriormente demolida. Em 1898 constrói-se a atual, projeto e execução do engenheiro Paulo de Frontin para servir sua ferrovia, Melhoramentos do Brasil, no período de 1898 até 1903, quando então foi incorporada pela Estrada de Ferro Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar.

Foi construída em base de pedra e tijolo maciço, tendo ao lado 8 portas e 2 janelas em folha dupla de madeira e folhas de caixilhos de vidros externos. Hoje abriga o Centro Cultural onde funcionam Lojas de Artesanato, Museu Ferroviário, Museu Iconográfico, Galeria Cultural, Memorial dos Prefeitos e Cinema Popular.

Estação Ferroviária de Werneck

Construída pelo engenheiro Paulo de Frontin em 1898. O local da construção pertencia às terras da Fazenda Glória do Mundo, que foram doadas pelo seu proprietário João Quirino da Rocha Werneck, o “Barão de Palmeiras”. Em homenagem a sua família, a Estação Ferroviária recebeu o nome de Werneck. Vale ressaltar que a ocupação inicial ocorreu com a doação de terras que pertenciam à Fazenda Glória do Mundo, surgindo o então distrito de Werneck.  Entre 1989 e 1992 instala-se no prédio um Centro de Cultura e Biblioteca. Após 1997 instala-se um Centro de Informática com Curso Profissionalizante e Biblioteca.

Estação Ferroviária de Cavarú

Localizada em Cavarú, zona tipicamente rural, com grande número de sítios e fazendas em seus arredores. A estação foi construída e inaugurada em 1898, pelo engenheiro Paulo de Frontin, para servir a chamada Linha Auxiliar.
O prédio foi restaurado em 2003, foram feitas algumas reformas em seu entorno. Possui uma cafeteria e lojas de artesanato com produtos da região.

Parque das Águas Minerais Salutaris

O parque por muitos anos foi a menina dos olhos de Paraíba do Sul. Após 15 anos desativado, o Parque das Águas Minerais Salutaris foi totalmente reformado em 2006, ganhando uma pista de skate, de cooper, campo de futebol, quadra poliesportiva e pista de kart, tornando-se uma excelente área de lazer. Seu fontanário possui três fontes denominadas: Alexandre Abrahão, Nilo Peçanha e Maria Rita.
O visitante encontra ainda uma variedade de árvores na vegetação no entorno do Parque: imbaúbas, amendoeiras, bambus, canelas, eucaliptos, azáleas e samambaias.

Saiba mais sobre os lugares turísticos da região entrando em contato conosco